Teia Curricular: o cuidado com o Indivíduo, com o Meio Social e com o Meio Natural

(NASCIMENTO, Patricia Limaverde.  Da grade à teia curricular: por um conhecimento transdisciplinar. In: Maria Cândida Moraes e Saturnino de la Torre. (Org.). Transdisciplinaridade e Eco-formação: um novo olhar sobre educação. São Paulo: Triom, 2008)

O seguinte currículo transdisciplinar é aplicado na Escola Vila (www.escolavila.com.br) e tem a pretensão de extrapolar o arcaico conceito de “Grade Curricular” e propõe a ideia de “Teia Curricular” composta de três mapas conceituais: a teia da relação do indivíduo com ele mesmo, a teia da relação do indivíduo com o meio social e a teia da relação do indivíduo com o meio ambiente, perfazendo .

A seguir, ilustramos a Teia Curricular como um todo assim como as teias menores com suas temáticas.

fonte: NASCIMENTO, Patricia Limaverde.  Da grade à teia curricular: por um conhecimento transdisciplinar. In: Maria Cândida Moraes e Saturnino de la Torre. (Org.). Transdisciplinaridade e Eco-formação: um novo olhar sobre educação. São Paulo: Triom, 2008

Para trabalhar o Cuidado e a Convivência consigo mesmo a Escola VILA propõe:

1-    Buscar desenvolver a sensibilidade para consigo e nas relações que produz. No sistema de avaliação da VILA, a auto-avaliação é presente em todos os processos, bem como a avaliação do grupo e a do professor. O desenvolvimento do hábito da auto-avaliação não se restringe somente a processos de aprendizagem de conteúdos formais, mas abrange aspectos de sua ação sobre o grupo da qual faz parte.

2-    Buscar desenvolver a intuição, a espiritualidade (desvinculada de qualquer formação religiosa) e o auto-conhecimento, através da auto-avaliação e dos exercícios de meditação presentes no currículo da Escola.

Reconhecer a importância da prática de exercícios e da boa alimentação para a manutenção da saúde do corpo e da mente. A alimentação dos alunos é fornecida pela própria Escola e tem como base um Programa de Alimentação Natural, onde o cardápio elaborado por uma nutricionista procura oferecer alimentos que não possuem corantes, conservantes ou outro tipo de aditivo químico típico de alimentos industrializados. Na Escola não são consumidos refrigerantes, sucos pré-preparados, frituras, bombons, chicletes ou balas. O objetivo é fornecer uma variedade de alimentos ditos naturais que normalmente o aluno não teria contato no cotidiano de fora da escola. (NASCIMENTO, 2006)

Para trabalhar o Cuidado e a Convivência com a Natureza a Escola VILA propõe:

1-   Resgatar o contato e a vivência direta com os elementos da Natureza

  1. facilitando vivências sensoriais em espaços como horta e pomar orgânicos, jardins, farmácia viva e viveiros de animais. Os conteúdos ditos formais são trabalhados em atividades práticas nesses espaços, sempre contextualizados.
  2. buscando reconhecer a partir dessa vivência a força vital, a beleza implícita (e a explícita) e as interligações entre todos os elementos da Natureza. A estética é trabalhada não apenas nas aulas diárias de artes (artes plásticas, artesanato, música, teatro e aula de corpo), mas também na composição de todos os ambientes da Escola, organizados pelos próprios alunos.

2-   Encontrar alternativas para o consumismo exagerado que tem como conseqüências a degradação dos recursos naturais e a poluição

  1. exercitando a criatividade na confecção artesanal de bens de consumo. Semanalmente os alunos possuem uma aula de artesanato com professor específico e aprendem a produzir produtos em madeira, couro, crochê, costura, bordado, macramê, papel maché, etc.
  2. valorizando os produtos artesanais, a reutilização de embalagens, a reciclagem de papel e outros materiais e a utilização econômica da água. Todas as famílias dos alunos levam para a Escola seu “lixo” reciclável. A VILA seleciona alguns para atividades internas de confecção de brinquedos, jogos, papel reciclado e utensílios e o restante doa para associações de bairro e catadores de lixo.
  3. consumindo produtos de empresas “ecologicamente corretas” e produtos orgânicos. Todos os fornecedores da Escola VILA são escolhidos levando em conta essas considerações.

3-   Encontrar soluções para a poluição do ar, das águas, do solo, bem como para a poluição dos alimentos e as poluições visual, sonora e de informações

  1. pesquisando tecnologias alternativas para geração de energia ecologicamente sustentáveis. Há um laboratório chamado “Tecnologias Alternativas” onde os alunos aprendem a construir equipamentos que visam a auto-sustentabilidade ecológica, como: forno solar, mecanismos de irrigação do solo, aquecedor de água solar, forno de alvenaria, biodigestores, compostagem, etc.
  2. exigindo o cumprimento de leis que visam a proteção do meio ambiente. A Escola trabalha a atuação social de forma bastante incisiva. Ao término de cada projeto, há uma culminância que envolve toda a comunidade, onde sempre estão presentes vereadores, deputados estaduais e federais, prefeito ou candidatos a governadores (nas épocas de eleição). Os alunos elaboram projetos, enviam a entidades públicas como ministérios, gabinete da presidência, governadores e prefeitos. Fazem campanhas, passeatas, abaixo-assinados envolvendo questões ecológicas e sociais também.
  3. não consumindo produtos poluentes. A Escola busca promover a conscientização não só dos alunos, mas de suas famílias, através de encontros mensais onde são discutidos temas que envolvem inclusive a discussão sobre atos de pequeno, médio ou alto graus de esforço para ajudarmos na conservação do meio ambiente. Procurar escolher melhor os produtos que vamos comprar nos supermercados é um ato de pequeno esforço que a família pode fazer.

Para trabalhar o Cuidado e a Convivência no Meio Social a Escola VILA propõe:

1-   Vivenciar a cooperação, a cidadania e os valores humanos, buscando a compreensão de que somos autores e atores da nossa própria realidade. Os alunos da VILA são incitados a refletir de forma crítica questões sociais de pequena, média ou de grande abrangência, dependendo da idade desses alunos. Todos os projetos desenvolvidos na Escola têm um caráter de transformação social, visando estabelecer a atitude de autor-cidadão, de protagonista do seu próprio caminhar e na construção de sua realidade comum com outros seres humanos.

2-   Aprender na relação com o outro

  1. a perceber suas limitações para superá-las e assim poder transformar a si mesmo e suas relações sociais através de constantes auto-avaliações e avaliações grupais. O sistema de avaliação da Escola desde sempre apresentou aspectos inovadores ao incluir a auto-avaliação e a avaliação grupal na composição da nota final. O grupo todo avalia cada um de seus componentes em relação a aspectos relativos às condutas sociais. O feed-back do grupo é de extrema importância para o desenvolvimento da noção de auto-regulação por parte do indivíduo.

a valorizar a convivência com a diversidade humana através da inclusão de alunos portadores de necessidades especiais em todas as turmas. Nas turmas da VILA há alunos com necessidades físicas especiais, bem como alunos com diferentes diagnósticos clínicos, como Paralisia Cerebral, Autismo, Síndrome de Down, dentre outros. Como todas as atividades são realizadas em grupos, os alunos têm a oportunidade de trabalhar diretamente com esses alunos ditos “especiais”. Ao se trabalhar em grupo para a execução de qualquer atividade, estamos propondo o desafio da convivência com as diferenças e o desenvolvimento da cooperação em detrimento da mera competição individual.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s